17 tendências verão 2013


Minas Trend Preview deste ano foi do dia 25 até 28 de abril, no Expominas. O evento é super importante para a moda no Brasil porque é a semana de moda que dá o pontapé inicial para as demais. A responsabilidade é grande, mas o MW não deixa a desejar. Nessa edição, os desfiles aconteceram em salas bem maiores, com mais efeitos de iluminação e som.

O evento está na sua 10a edição e, dessa vez, houve uma mudança em toda a sua estrutura. Ronaldo Fragadeu o lugar da direção criativa do evento para Mary Arantes, da grife Mary Design.

Minas Trend Preview - verão/2013

DESFILE DE ABERTURA COM CURADORIA DE MARY ARANTES

Ao invés de um desfile de abertura com as roupas do diretor criativo – nas edições anteriores os desfiles do Ronaldo Fraga que abriam o evento – Mary Arantes fez curadoria das peças de marcas participantes do MW. Não só marcas de roupas, mas de acessórios também foram escolhidas a dedo por Mary e resultaram em um desfile espetacular. A partir daí, começou o Minas Trend Preview verão 2013.

Além das marcas que estão sempre presente, como Vivaz, Martha Medeiros, Victor Dzenk e Rogério Lima, um horário foi dedicado a estilistas estreantes no evento: Lucas Magalhães, Jardin e Clair. Os fashion shows já nos anteciparam as tendências para o verão de 2013 e, para saber no que investir na próxima estação, separei 17 delas que vêm com tudo. Algumas são queridinhas das leitoras, outras vão fazer vocês torcerem o nariz. Quero saber do que acham, viu?! 🙂 Vamos lá!

Tendência Verão/2013: Amarelo

Tendência para o verão/2013: Amarelo

UMA _ VIVAZ _ PATRÍCIA MOTTA

O verão pede sempre cores mais alegres. Não à toa, o amarelo aparece em alguns desfiles do MW. Mas ele não aparece de um jeito chamativo. Ele é bem mais suave, apastelado e romântico.

Tendência Verão/2013: Boudoir

Tendência para o verão/2013: Boudoir

GIG _ VIVAZ _ MARTHA MEDEIROS

Não há tendência mais feminina do que essa! A palavra boudoir significa quarto (de vestir) de moça. Atualmente, ela remete às roupas inspiradas em lingeries, com tops parecidos com corsets.

Tendência Verão/2013: Branco Total

Tendência para o verão/2013: Branco Total

CONDOTTI (LOOK) _ E.STORE _ APARTAMENTO 03

O branco é figurinha marcada da estação mais quente do ano. E a roupa toda com peças brancas deixam o look com um ar bem moderno!

Tendência Verão/2013: Cropped Top

Tendência para o verão/2013: Cropped Tops

LUCAS MAGALHÃES _ APARTAMENTO 03 _ GIG

Já falei aqui sobre Como Usar: Cropped Top e, mesmo sem ter visto muito dessa tendência nas ruas, parece que os estilistas gostaram bastante dela! E, claro, elas estão sempre com calças, shorts ou saias de cintura alta.

Tendência Verão/2013: Estampas Digitalizadas

Tendência para o verão/2013: Estampas Digitalizadas

LUCAS MAGALHÃES _ CILA _ VICTOR DZENK

As estampas aprecem para dar mais presença ao look de verão. Estampas mil, de abstratas a tropicais, para chamar bastante atenção e colorir ainda mais nosso dia a dia.

Tendência Verão/2013: Fluidez

Tendência para o verão/2013: Fluidez

UMA _ E.STORE _ CHOUCHOU

Com o sol a pino, os tecidos leves e fluidos nos ajudam a curtir ainda mais os ventos do verão. E a sair esvoaçante pela rua! 🙂

Tendência Verão/2013: Franjas

Tendência para o verão/2013: Franjas

PATRÍCIA MOTTA _ E.STORE _ VICTOR DZENK

As franjas surgem direto dos anos 20 para darem mais charme às peças. Qualquer movimento já é o suficiente para um balanço incrível delas. As preferidas surgem nos vestidos!

Tendência Verão/2013: Fundo do Mar

Tendência para o verão/2013: Fundo do Mar

ALESSA _ VITOR ZERBINATO _ CAMALEOA (COLARES)

Lembre-se da maresia, dos corais, das conchas, da areia e das ondas… O mar está super em alta e tudo o que vem dele. Já deu uma vontade de mergulhar nessa tendência?

Tendência Verão/2013: Modelagem 60′s

Tendência para o verão/2013: Modelagem 60's

JARDIN _ GIG _ E.STORE

Twiggy que o diga! Os tubinhos foram bastante populares nos desfiles do MW. Linhas retas marcaram os vestidos dos anos 60 e foram revisitados para um look mais atual.

Tendência Verão/2013: Mullet

Tendência para o verão/2013: Mullet

VIVAZ _ VICTOR DZENK _ CHOUCHOU

Mostrei um pouco sobre o comprimento mullet no post Como Usar: Assimétricos. Eles ainda não saíram da moda, pelo jeito! Tanto em vestidos de festa quanto no cotidiano, o comprimento está super em alta. Pode investir!

Tendência Verão/2013: Peplum

Tendência para o verão/2013: Peplum

MARTHA MEDEIROS _ VIVAZ _ FABIANA MILAZZO

Tá aí um bom assunto para o Como Usar, né? Peplum é uma espécie de babado na altura da cintura que faz esse volume nos quadris. Além dos vestidos, a modelagem apareceu também em blusas!

Tendência Verão/2013: Renda

Tendência para o verão/2013: Rendas

CHOUCHOU _ GIG _ MARTHA MEDEIROS

Renda é sempre bem cotada nos desfiles. A queridinha reforça a tendência de trabalhos manuais/artesanais. Nos dois primeiros exemplos acima você pode ver que o tecido pode ser bem fresco para o dia a dia, mas também bem chique para eventos à noite!

Tendência Verão/2013: Super Decote “V”

Tendência para o verão/2013: Super Decote "V"

ARTSY (VESTIDO) _ PATRÍCIA BONALDI (VESTIDO) _ GIG

Decotes em V que vão atéééé lá embaixo são, especialmente, para as festas super formais. E, como o decote já é um belo de um acessório, os estilistas investiram em cintos e várias pulseiras para complementar.

Tendência Verão/2013: Tangerine Tango

Tendência para o verão/2013: Tangerine Tango

FABIANA MILAZZO _ APARTAMENTO 03 _ E.STORE

Segundo a Pantone, a cor de 2012 seria a fabulosa Tangerine Tango. Pelo jeito, ela também estará no nosso verão de 2013! Não é por menos, a cor cítrica funciona muito bem com tons de bege e branco.

Tendência Verão/2013: Transparências

Tendência para o verão/2013: Transparências

E.STORE _ FABIANA MILAZZO _ VIVAZ

As transparências apareceram de várias maneiras nos desfiles do MW. Em camisas, blusas ou vestidos, a transparência sempre valoriza partes do corpo e brincam com um esconde-ou-revela. No caso da Vivaz, vestidos lindamente trabalhados aparecem embaixo de uma camada transparente com um cinto fino.

Tendência Verão/2013: Verde Menta

Tendência para o verão/2013: Verde Menta

VIVAZ _ GIG _ PATOGÊ

O tom de verde-menta também apareceu nos desfiles. A cor é uma das queridinhas da temporada, aparecendo tanto em vestidos como em casacos, saias, shorts…

Tendência Verão/2013: Tons Pastel

Tendência para o verão/2013: Tons Pastel

PATRÍCIA MOTTA _ PATOGÊ _ CHOUCHOU

Os tons pastel continuam bombando! A mistura de peças em cores claras foi a pedida para o desfile daPatrícia Motta. Eles aparecem em tecidos bem diferentes, como renda, couro, jeans, malha, seda e linho. Adoro! 🙂

 
Fonte e fotos: justlia.com.br

Acessórios outono 2012 – Bolsas ideais para todo tipo de mulher

Não dá para negar, bolsa, assim como sapato, é o tipo de acessório que enlouquece qualquer mulher. É um adereço importante por vários motivos, primeiro porque carrega todas as outras coisas indispensáveis (e as dispensáveis também), e segundo, porque tem o poder de salvar um look.

Mas e agora? Quem é a NOVA bolsa queridinha da vez? Quem sabe! Gosto é gosto e cada um tem o seu. Cabe a quem gosta de moda, abrir o leque de opções às ávidas leitoras e mostrar os modelos mais aclamados do momento.

As cobras:


Talvez a mais comentada do momento. A tendência Snake Obssession impressiona pela combinação das escamas com as cores vibrantes.  Essa tendência traduz o estilo exótico da temporada mais fria do ano.

Neo Vintage: 


E Lady Like. A palavra de ordem é FEMINILIDADE, por isso, as bolsas estão mais delicadas e com uma estética que lembra os Anos 40. Os modelos estilo valise e com detalhes em dourado realçam o arzinho retrô.

 

Brilho e paetês


Peruíces” à parte, um novo décor se fez necessário. Demorou para sairmos por aí com nossas bolsas cheias de brilho, tachas e metais. Neste inverno o minimalista vai dividir o espaço com as bolsas brilhosas que ganham versões em glitter, pó ou galáctica, granulado.  Eleja a sua!

Fonte: http://bit.ly/xZO0Cl

Imagens: Sigmund

Bolsas que todas as mulheres deveriam ter

 

Elas são as queridinhas das mulheres! Não importa o tamanho, material, preço ou modelo … quanto mais bolsas nós temos, mais felizes ficamos. :)

Luxo, poder e ostentação … quem não gostaria de ter as bolsas mais famosas do mundo? Nós do Palpite de Luxo somos enlouquecidaaasssss por este acessório, que bem escolhido dá um up no visual. Consultamos o livro As 100+, de Nina Garcia, e selecionamos aqui quatro bolsas de investimento, aquelas que você pode gastar o salário de um mês e não se sentir culpada. Ela durará uma vida inteira, nunca perderá o estilo e só melhorará com a idade!!!

 

 

 

CHANEL 2.55

É a bolsa mais famosa e desejada no mundo! Este modelo foi batizado assim devido ao mês e ano em que Coco Chanel a lançou: Fevereiro de 1955. Um ícone de estilo, classe e status, além de ser muito versátil, você pode usa-la tanto com um jeans, como também com um vestido de festa.

 

 

 

 

 

LOUIS VUITTON SPEEDY

Este modelo existe desde 1933 e continua sendo a mais icônica da marca. Pode ser encontrada de diversos tamanhos e estampas…um luxo para qualquer momento!!!


 

BIRKIN, DA HERMÈS

A Birkin Bag da Hermès é a bolsa preferida das ’top célébritées’. O modelo foi inspirado na cantora e atriz Jane Birkin, em 1984, durante uma viagem entre Paris e Londres. Sem saber que viajava ao lado do todo poderoso Jean-Louis Duma, presidente da Hermès, ela deixa cair sua bolsa e comenta com  o passageiro ao lado a sua dificuldade de encontrar a bolsa ideal e a descreve… Um tempo depois, ela recebe em sua casa uma bolsa Hermès, exatamente igual a descrita por ela com uma nota de agradecimento de Jean-Louis Dumas em nome da maison Hermès.

JACKIE O, DA GUCCI

Foi Jackie Onassis quem tornou a bolsa Hobo famosa, por carregar o modelos de duas alças para todos os lugares. As mulheres inundaram as lojas Gucci e atormentaram as vendedoras à procura da “bolsa que Jackie sempre usa”, o que fez a empresa batizar a bolsa com este nome. Hoje, ela é conhecida com “a Bouvier” e continua sendo um bom investimento.

 

Ai ai ai … como resistir a esssas tentações?!

Qual bolsa vocês preferem?

Fonte: http://palpitedeluxo.com.br/palpites/bolsas-que-toda-mulher-deve-ter/

MARC JACOBS E LOUIS VUITTON

O designer Marc Jacobs uma vez disse: “Sempre achei difícil lidar com a ideia de moda em museus… Para mim não há nada mais chato do que um monte de roupas, que um dia foram usadas por pessoas interessantes com vidas interessantes, postas em manequins.”
É uma declaração muito contundente e que faz a abertura da exposição Louis Vuitton Marc Jacobs ainda mais surpreendente. Uma exposição no Musée Les Arts Decoratifs, em Paris, dedicada à influência da dupla na moda, com a notável cooperação de Jacobs. Sua participação sugere que esta pode ser mais do que um retrospecto comum – os visitantes da exposição (que tem Pamela Golpin como curadora) podem esperar por fundo musical, imagens e manequins que se movem. É um vislumbre único dos 15 anos de Jacobs à frente da marca, assim como do impacto que o designer causou do outro lado do Atlântico, em Nova Iorque. Ele também se referiu à montagem da exposição como “uma experiência emocional” e é difícil não ver o porquê. O desfile da Louis Vuitton é um dos mais esperados nas Semanas de Moda, mas a jornada até as passarelas foi longa…

A história de Marc Jacobs e Louis Vuitton
Mais conhecida por suas bolsas, a marca francesa teve seu começo como uma empresa de malas. E como seu fundador faleceu há tanto tempo, a maior parte das pessoas se esqueceu de que Louis Vuitton, um dia, de fato existiu.

Nascido em 1821 em Jura, na França, Vuitton se mudou para Paris para se tornar um aprendiz na produção de baús – um layetier. Já um profissional, ele trabalhou para a Imperatriz Eugenie, a esposa de Napoleão III.
A convivência com a realeza lhe ensinou o que a nobreza queria e, a partir de então, começou a projetar sua própria bagagem, lançando a marca Louis Vuitton em 1854. Quatro anos mais tarde, ele tomou uma atitude simples, porém genial, começou a fazer baús com a tampa plana que podiam ser empilhados uns sobre os outros. Antes disso, as tampas das bagagens eram sempre arredondadas.
Já o icônico monograma da marca, o L e o V entrelaçados, que estão gravados na maior parte dos forros e bolsas da Vuitton, é inspirado em desenhos japoneses e orientais, uma tendência vitoriana da época. O motivo foi patenteado em 1896, quando a companhia já era do filho de Vuitton. Popular e com bagagens caras, foi em meados do século XX que a Vuitton se ramificou com o lançamento de uma pequena linha de produtos em couro, como carteiras e bolsas. Em 1987, a marca se fundiu com as igualmente luxuosas Moët e Hennessy – empresas de champagne e conhaque – formando o que hoje conhecemos como LVMH.
Surpreendentemente, em 1997 a Louis Vuitton ainda não tinha iniciado uma linha de roupas, somente uma variedade de canetas. E foi quando Marc Jacobs despontou. Um designer de Nova Iorque com uma educação irregular, Jacobs encontrou seu lugar na famosa Parsons School of Design e, em 1987, foi o mais jovem a receber o prêmio de moda mais ilustre, o New Fashion Talent, do Council of Fashion Designers of America’s Perry Ellis Award. Na metade dos anos 80 ele também conheceu seu amigo próximo e parceiro de negócios de longa data, Robert Duffy, com quem ainda trabalha em parceria em seus empreendimentos. Em 1988, a dupla liderou a marca americana Perry Ellis e, quatro anos depois, Jacobs foi publicamente despedido após lançar uma coleção com inspiração ‘grunge’ que assustou os executivos da marca.

Após colocar Alexander McQueen na Givenchy e John Galliano na Dior, Bernard Arnault – diretor da LVMH – começou a conversar com Jacobs. Preferindo criar sua própria linha, Jacobs estava relutante em ser o designer de uma marca com uma estética já estabelecida, mas como a Vuitton não possuía coleções anteriores, ele aceitou o desafio com uma condição: que Arnault investisse em sua marca própria. E após quinze anos, que passaram muito rápido, é óbvio que a união se provou um sucesso para todos os envolvidos.
A exposição Louis Vuitton – Marc Jacobs estará aberta até 16 de Setembro no Museé Les Arts Decoratifs, Mode et textile, 107 rue de Rivoli, 75001 Paris.

 

História das bolsas femininas

As bolsas foram criadas para guardar pequenos objetos e hoje revelam grandes personalidades. Provavelmente, as bolsas surgiram como um pedaço de tecido ou de pele que, amarrado por um cordão, servia apenas para guardar moedas e outros pertences.
Por anos, as bolsas foram usadas atadas à cintura de homens e mulheres. Mas a partir do século 19, passaram a fazer parte somente do guarda-roupa feminino. E conforme as mulheres se emancipavam, ganhavam espaço, trabalho e mais liberdade, era preciso mostrar isso ao mundo. As bolsas aumentaram de tamanho a cada coleção, na mesma proporção em que crescia a presença feminina em novas áreas. Ali, naquela sacola imensa, além de todos os objetos necessários para passar o dia fora, as mulheres carregavam também todas as suas conquistas e o seu orgulho.
Se no início do século 20, apesar de bastante trabalhadas, as bolsas não eram um item de charme no vestuário, nas décadas seguintes ganharam destaque e glamour. Nos anos 30 e 40, as carteiras eram bastante usadas e, em tempos de guerra, surgiram também as bolsas a tiracolo, que permitiam maior mobilidade. A paz, no entanto, trouxe de volta o luxo e as bolsinhas bem estruturadas de mão, coloridas e decoradas por fivelas de metal. Mas os estilistas, atentos, perceberam a busca das mulheres por independência e, nos anos 60, privilegiaram o dinamismo com bolsas práticas, de couro natural, que facilitavam a ida ao trabalho.
Finalmente, nos anos 80, a mochila também passa a integrar o guarda-roupa feminino. Mas na década seguinte, quando as grandes grifes viram seus negócios declinarem, passou-se a investir com força em acessórios e nasceram as imensas maxibolsas. Mas para tudo há um limite. Inclusive para elas.
Hoje, como o potencial da mulher já é mais do que sabido e a moda é cíclica, vivemos um retorno ao passado.
As bolsas não têm mais como crescer e voltaram a encolher. Apenas os modelos utilitários, aqueles cheios de divisórias e que servem para carregar qualquer coisa, continuaram grandes. Para o dia, a grande aposta são os tamanhos pequenos e médios. A alça também ficou menor, mas pode ser fina ou grossa. Uma ou outra corrente aparece para dar um brilho diferente no frio. E para a noite, as carteiras são o verdadeiro must have da estação. As minaudiere, que cabem na palma da mão, voltaram com tudo.
Em oposição a essa onda decorativa e ousada da atualidade, daqui para frente a tendência é a volta aos clássicos. Muito couro, camurça, cobra e crocodilo ditam a textura e o toque do inverno. Cores, brilhos de verniz, drapeados, franzidos e matelassados também estão com força.
E seguindo a tendência de que elegante é ser confortável, quanto mais mole a peça, melhor. E esses novos materiais vão além dos tradicionais couros. Avanços tecnológicos permitem a criação de fibras sintéticas cada vez melhores. Mesmo o tradicional couro tem sido beneficiado com o aprimoramento genético de animais e uso mais eficiente da matéria-prima. E, em meio à escuridão das cores que quase sempre puxa para o preto, é a estampa do tecido ou o trançado do fio que faz toda a diferença. Pequenas sim, mas cheias de detalhes

Linha Savana

Inspirada nas estepedes, pradarias, clima e principalmente, na estética dos animais da Savana Africana, a nova linha de bolsas da Sigmund promete agitar o visual da mulher moderna e ousada!

Ao todo são 8 bolsas dentro de uma mesma modelagem estilo ‘Sacola de compras’. Elas são grandes, com espaço interno favorecido, para ser usada sob os ombros.

O grande chamariz da linha são as estampas imitando peles de animais exóticos: zebra, cobra, crocodilo e a nossa onça brasileira. Mas aos ecologistas de platão, as bolsas são produzidas em couro de vaca (ecologicamente correto, já que o couro é um efluente natural do abatimento bovino, sendo reutilizado pela indústria da moda), e revestida por um pelo imitando as estampas dos animas.

Todos os modelos são forrados, com bolsos internos, acamento com zíper em metal prateado, assim como os rebites e pregas.

As bolsas estarão disponíveis para venda na nossa loja virtual < www.minhabolsa.com.br > a partir do dia 5 de março. Com tiragem limitadíssima (apenas 3 unidades produzidas por modelo), deve ser usada com muito estilo e sem nenhuma moderação!

Bolsas de festa

A bolsa de festa é um dos itens necessários e imprescindíveis para o look social, seja num casamento, numa formatura ou num evento chique, pois deixa a mulher ainda mais linda e sofisticada. Mas, na hora da escolha desse acessório, é importantíssimo o bom senso, e saber combinar muito bem com o restante da roupa e acessórios. Para não haver erro, veja como escolher e usar a sua bolsa de festa/bolsa social:

  • As bolsas de festa devem ser pequenas e em materiais e tecidos nobres, como couro, camurça e cetim.
  • As bolsas de festa também podem apresentar diferenciais como broches, bordados, pedrarias, e aplicação de paetês, strass e cristais.
  • Existem diversos modelos a sua escolha, como bolsas carteiras, bolsas com alça curta, alça longa, com alças de tecido ou corrente, etc.
  • As bolsas carteiras são maiores que as bolsas com alça, e exigem mais sofisticação e porte da mulher que usa, pois os movimentos dos braços ficam mais limitados (pois com uma mão você está carregando a bolsa).
  • Se desejar ficar mais a vontade, escolha bolsas com alças compridas, e que fiquem no ombro. Assim, você fica mais a vontade para curtir a festa.
  • Escolha bolsas que combinem com a sua personalidade e estilo. Por exemplo: se você for mais moderna, invista em bolsas carteiras maiores e mais estilosas; se você for mais romântica, invista em bolsas com strass e laços; e se você for mais conservadora e madura, invista em bolsas com bordados ou cetim.
  • Lembre-se sempre que em festas e eventos sociais, a sofisticação exige que não haja exageros e coisas demais no seu visual. Por isso, sempre escolha a bolsa de acordo com o visual e não exagere.
  • Se a sua roupa e acessórios já estiverem carregados demais, invista em uma bolsa básica e sem exageros. Se sua roupa e jóias estiverem simples, invista numa bolsa com bordados e pedrarias.
  • Na hora de comprar uma bolsa de festa, invista em um modelo básico e atemporal, assim você pode usá-la em diversas ocasiões. Compre uma bolsa preta ou prata, que nunca sai de moda!

A Sigmund Bolsas desenvolveu dois modelos de olho nestas ocasiões, a bolsa Roma e a bolsa Bruxelas.Com tecido moderno e listrado com cores sobrias, detalhes em couro dourado, as alças podem ser usadas nos ombros e nas mãos. O modelos Bruxelas possui alças de corrente dourada, já a Roma as alças são para ser usadas no ombro. Os modelos têm um tamanho pequeno, com espaço interno bem dividido, inclusive para porta chaves e celular. Elegância, estilo e praticidade em uma peça só!

 

O significado da bolsa feminina

A bolsa é, há um tempo, o acessório mais simples, o mais complexo, aquele que expressa a maior carga emocional. Ela é simples porque desde tempo imemoriais serve como uma ferramenta essencial à vida e até mesmo à sobrevivência. Ela é complicada porque desenvolveu e preencheu tantas funções, que sua diversidade é quase desnorteadora: é praticamente impossível reconhecer o relacionamento entre, digamos, um alforge de bicicleta em náilon e uma Guchi ou moschino de napa.

 

Ela é carregada de significados porque uma das suas principais manifestações, a bolsa feminina, pode expressar com fidelidade a vida de uma mulher – servindo como companheira, receptáculo de segredos, objeto de status e uma forma de auto exposição. Esse investimento emocional explica, e até certo ponto justifica, o posto essencial ocupado pela bolsa na cultura da moda contemporânea.

 

A bolsa feminina tornou-se um ícone de nossa cultura globalizada pós moderna, e como todos os ícones, ora é venerada, ora contestada, ora desejada, ora desprezada. A bolsa feminina não é de forma alguma o único tipo de bolsa que o Design Museu, deseja celebrar neste livro. Há pelo menos o mesmo “valor de capital” de design no desenvolvimento de uma mochila militar e de uma linda baguette Fendi. Acima de tudo, o que está em exposição aqui é a diversidade e a engenhosidade infinitas do design das bolsas.

Texto retirado e adaptado do livro: As cinquenta bolsas que mudaram o mundo

Bolsa Sacola de compras

“Tornar tudo o mais leve possível – o mais simples possível – o mais forte possível – o mais barato possível”. Esse foi o manifesto da designer americana Bonnie Cashin (1907-2000), uma personalidade importante no desenvolvimento da moda de vanguarda em meados do século XX e uma pioneira do prêt-à-porter.

Durante os anos 1960, Cashin começou a trabalhar para a Coach, fabricante nova – iorquina de produtos de couro, produzindo uma série de bolsas resistentes e discretas que iam além do esperado para atender às necessidades de mulheres trabalhadoras ocupadas. Aliando formas fortes e simples e as encantadoras cores vivas dos sorvetes (mostarda, verde-pistache, rosa bombom), essas bolsas destinavam-se a ser usadas, e não mostradas – carregadas nos lotados trens suburbanos e nas ruas cheias de gente das cidades, lançadas nas cestas de supermercados ou arremessadas no banco traseiro dos carros. Em resumo, eram as bolsas perfeitas para as mulheres emancipadas da geração de Betty Friedan.50

A bolsa de compras em couro foi sem dúvida a estrela da linha Coach. Disponível em três tamanhos e em uma linha de cores vivas, essa bolsa gritava praticidade e estilo. Ela tambpem era perfeita pra “sobrepor” – Cashin acreditava que carregar uma única bolsa nunca era o suficiente, já que uma mulher tinha tantas vidas a coordenar , tantos papéis diferentes a desempenhar.

Fonte: “Cinquenta bolsas que mudaram o mundo – Editora Autêntica – p.50

Pensando nesta praticidade a Sigmund lançou dois modelos super estilosos, fortes e resistentes pra você. As bolsas sacola com estampa de Zebra e com imitação de couro de Cobra. Pra passear no shopping, pra fazer compras em grandes feiras ou simplesmente pra carregar tudo o que você precisa com muito estilo, as bolsas sacola da Sigmund têm bolsas internos, ganchos pra segurar as chaves e porta celulares.

Únicas e com tiragem limitadíssima! Foram produzidas apenas 10 exemplares de cada, corra e aproveite!