Bolsas que todas as mulheres deveriam ter

 

Elas são as queridinhas das mulheres! Não importa o tamanho, material, preço ou modelo … quanto mais bolsas nós temos, mais felizes ficamos. :)

Luxo, poder e ostentação … quem não gostaria de ter as bolsas mais famosas do mundo? Nós do Palpite de Luxo somos enlouquecidaaasssss por este acessório, que bem escolhido dá um up no visual. Consultamos o livro As 100+, de Nina Garcia, e selecionamos aqui quatro bolsas de investimento, aquelas que você pode gastar o salário de um mês e não se sentir culpada. Ela durará uma vida inteira, nunca perderá o estilo e só melhorará com a idade!!!

 

 

 

CHANEL 2.55

É a bolsa mais famosa e desejada no mundo! Este modelo foi batizado assim devido ao mês e ano em que Coco Chanel a lançou: Fevereiro de 1955. Um ícone de estilo, classe e status, além de ser muito versátil, você pode usa-la tanto com um jeans, como também com um vestido de festa.

 

 

 

 

 

LOUIS VUITTON SPEEDY

Este modelo existe desde 1933 e continua sendo a mais icônica da marca. Pode ser encontrada de diversos tamanhos e estampas…um luxo para qualquer momento!!!


 

BIRKIN, DA HERMÈS

A Birkin Bag da Hermès é a bolsa preferida das ’top célébritées’. O modelo foi inspirado na cantora e atriz Jane Birkin, em 1984, durante uma viagem entre Paris e Londres. Sem saber que viajava ao lado do todo poderoso Jean-Louis Duma, presidente da Hermès, ela deixa cair sua bolsa e comenta com  o passageiro ao lado a sua dificuldade de encontrar a bolsa ideal e a descreve… Um tempo depois, ela recebe em sua casa uma bolsa Hermès, exatamente igual a descrita por ela com uma nota de agradecimento de Jean-Louis Dumas em nome da maison Hermès.

JACKIE O, DA GUCCI

Foi Jackie Onassis quem tornou a bolsa Hobo famosa, por carregar o modelos de duas alças para todos os lugares. As mulheres inundaram as lojas Gucci e atormentaram as vendedoras à procura da “bolsa que Jackie sempre usa”, o que fez a empresa batizar a bolsa com este nome. Hoje, ela é conhecida com “a Bouvier” e continua sendo um bom investimento.

 

Ai ai ai … como resistir a esssas tentações?!

Qual bolsa vocês preferem?

Fonte: http://palpitedeluxo.com.br/palpites/bolsas-que-toda-mulher-deve-ter/

Anúncios

História das bolsas femininas

As bolsas foram criadas para guardar pequenos objetos e hoje revelam grandes personalidades. Provavelmente, as bolsas surgiram como um pedaço de tecido ou de pele que, amarrado por um cordão, servia apenas para guardar moedas e outros pertences.
Por anos, as bolsas foram usadas atadas à cintura de homens e mulheres. Mas a partir do século 19, passaram a fazer parte somente do guarda-roupa feminino. E conforme as mulheres se emancipavam, ganhavam espaço, trabalho e mais liberdade, era preciso mostrar isso ao mundo. As bolsas aumentaram de tamanho a cada coleção, na mesma proporção em que crescia a presença feminina em novas áreas. Ali, naquela sacola imensa, além de todos os objetos necessários para passar o dia fora, as mulheres carregavam também todas as suas conquistas e o seu orgulho.
Se no início do século 20, apesar de bastante trabalhadas, as bolsas não eram um item de charme no vestuário, nas décadas seguintes ganharam destaque e glamour. Nos anos 30 e 40, as carteiras eram bastante usadas e, em tempos de guerra, surgiram também as bolsas a tiracolo, que permitiam maior mobilidade. A paz, no entanto, trouxe de volta o luxo e as bolsinhas bem estruturadas de mão, coloridas e decoradas por fivelas de metal. Mas os estilistas, atentos, perceberam a busca das mulheres por independência e, nos anos 60, privilegiaram o dinamismo com bolsas práticas, de couro natural, que facilitavam a ida ao trabalho.
Finalmente, nos anos 80, a mochila também passa a integrar o guarda-roupa feminino. Mas na década seguinte, quando as grandes grifes viram seus negócios declinarem, passou-se a investir com força em acessórios e nasceram as imensas maxibolsas. Mas para tudo há um limite. Inclusive para elas.
Hoje, como o potencial da mulher já é mais do que sabido e a moda é cíclica, vivemos um retorno ao passado.
As bolsas não têm mais como crescer e voltaram a encolher. Apenas os modelos utilitários, aqueles cheios de divisórias e que servem para carregar qualquer coisa, continuaram grandes. Para o dia, a grande aposta são os tamanhos pequenos e médios. A alça também ficou menor, mas pode ser fina ou grossa. Uma ou outra corrente aparece para dar um brilho diferente no frio. E para a noite, as carteiras são o verdadeiro must have da estação. As minaudiere, que cabem na palma da mão, voltaram com tudo.
Em oposição a essa onda decorativa e ousada da atualidade, daqui para frente a tendência é a volta aos clássicos. Muito couro, camurça, cobra e crocodilo ditam a textura e o toque do inverno. Cores, brilhos de verniz, drapeados, franzidos e matelassados também estão com força.
E seguindo a tendência de que elegante é ser confortável, quanto mais mole a peça, melhor. E esses novos materiais vão além dos tradicionais couros. Avanços tecnológicos permitem a criação de fibras sintéticas cada vez melhores. Mesmo o tradicional couro tem sido beneficiado com o aprimoramento genético de animais e uso mais eficiente da matéria-prima. E, em meio à escuridão das cores que quase sempre puxa para o preto, é a estampa do tecido ou o trançado do fio que faz toda a diferença. Pequenas sim, mas cheias de detalhes

Bolsas: tamanho, dicas e ocasiões de uso

Na hora de escolher as bolsas femininas, muita gente esquece de um detalhe básico: o próprio tamanho. Modelos enormes praticamente soterram as baixinhas. Bolsas femininas minúsculas são desproporcionais para as altas.

Tamanho

Calma, ninguém disse aqui que uma garota mais baixa não pode usar uma bolsas femininas grandes. É claro que ela pode. Mas tem que ser um modelo de bolsas femininas grande para ela. Não para uma menina de 1,70 m. O mesmo vale para a relação garota alta X bolsas femininas pequena. Como acertar? Olhando no espelho, até encontrar o tamanho adequado.

Outras Dicas

Quanto mais estruturada a bolsa, mais séria e formal a mensagem que transmitirá. Quanto mais ângulos tiver, também.

Lembre-se: linhas curvas transmitem mensagem de acessibilidade e informalidade e linhas retas e ângulares passam uma mensagem mais austera. Além disso, essas linhas podem destacar as mesmas linhas do seu corpo, ou seja, uma pessoa cheinha com uma bolsa redonda pode parecer mais cheinha ainda.

Bolsas femininas, sapatos e cintos não precisam ser sempre da mesma cor. O importante é harmonizar o estilo das peças.

Durante o dia, use bolsas femininas média ou grande e sapatos sem salto ou de saltos mais larguinhos. À noite, fique com bolsa pequena e sapatos de saltos mais finos.

Ocasião

Um dos pontos mais importantes a considerar na hora de escolher a bolsa, é justamente o local/evento em que será usada.

Os programas noturnos pedem uma bolsas femininas transada que não seja muito grande. Atenção: nem sempre uma bolsas femininas para sair à noite é a mesma que a de festa. As bolsas femininas para noite é mais simples que a de festa. Como a roupa de festa sempre é mais arrumada, a bolsa feminina precisa ser sofisticada. Em geral as bolsas femininas, é de alça curta para você segurar na mão. Se tiver a alça longa use transpassada. Leve só o essencial. Se quiser saber mais, leia nosso post sobre Bolsas de Festa.

Espaço é fundamental em uma bolsas femininas ou mochila de escola. Além disso, para agüentar o peso dos livros e cadernos, ela precisa ser muito resistente.

Bolsas femininas de praia ou piscina tem que poder molhar, cair na areia e ter cara de fresquinha. Além de ser grande o suficiente para caber filtro solar, toalha, pente, boné, óculos de sol e protetor labial.

Se você vai ao shopping ou ao cinema, escolha uma bolsa ou mochila leve e diferente. Se a roupa for estampada, a bolsas femininas precisa ser mais neutra e vice-versa.

Momentos de lazer e ambientes informais permitem peças de materiais, formatos e tamanhos variados. Já em ambientes formais de trabalho os modelos de couro e mais estruturados se adaptam melhor.

Independente do formato, modelo, cor, tamanho e mesmo do seu tipo físico, jamais sobrecarregue sua bolsa. Pois além de deformar, pode danificar o material e a sua coluna!

Conheçam a coleção de bolsas da Sigmund, temos uma variedade grande de formatos, modelos e tamanhos, para diversas ocasiões! Conheçam a nossa coleção no www.minhabolsa.com.br

O significado da bolsa feminina

A bolsa é, há um tempo, o acessório mais simples, o mais complexo, aquele que expressa a maior carga emocional. Ela é simples porque desde tempo imemoriais serve como uma ferramenta essencial à vida e até mesmo à sobrevivência. Ela é complicada porque desenvolveu e preencheu tantas funções, que sua diversidade é quase desnorteadora: é praticamente impossível reconhecer o relacionamento entre, digamos, um alforge de bicicleta em náilon e uma Guchi ou moschino de napa.

 

Ela é carregada de significados porque uma das suas principais manifestações, a bolsa feminina, pode expressar com fidelidade a vida de uma mulher – servindo como companheira, receptáculo de segredos, objeto de status e uma forma de auto exposição. Esse investimento emocional explica, e até certo ponto justifica, o posto essencial ocupado pela bolsa na cultura da moda contemporânea.

 

A bolsa feminina tornou-se um ícone de nossa cultura globalizada pós moderna, e como todos os ícones, ora é venerada, ora contestada, ora desejada, ora desprezada. A bolsa feminina não é de forma alguma o único tipo de bolsa que o Design Museu, deseja celebrar neste livro. Há pelo menos o mesmo “valor de capital” de design no desenvolvimento de uma mochila militar e de uma linda baguette Fendi. Acima de tudo, o que está em exposição aqui é a diversidade e a engenhosidade infinitas do design das bolsas.

Texto retirado e adaptado do livro: As cinquenta bolsas que mudaram o mundo

Bolsa Sacola de compras

“Tornar tudo o mais leve possível – o mais simples possível – o mais forte possível – o mais barato possível”. Esse foi o manifesto da designer americana Bonnie Cashin (1907-2000), uma personalidade importante no desenvolvimento da moda de vanguarda em meados do século XX e uma pioneira do prêt-à-porter.

Durante os anos 1960, Cashin começou a trabalhar para a Coach, fabricante nova – iorquina de produtos de couro, produzindo uma série de bolsas resistentes e discretas que iam além do esperado para atender às necessidades de mulheres trabalhadoras ocupadas. Aliando formas fortes e simples e as encantadoras cores vivas dos sorvetes (mostarda, verde-pistache, rosa bombom), essas bolsas destinavam-se a ser usadas, e não mostradas – carregadas nos lotados trens suburbanos e nas ruas cheias de gente das cidades, lançadas nas cestas de supermercados ou arremessadas no banco traseiro dos carros. Em resumo, eram as bolsas perfeitas para as mulheres emancipadas da geração de Betty Friedan.50

A bolsa de compras em couro foi sem dúvida a estrela da linha Coach. Disponível em três tamanhos e em uma linha de cores vivas, essa bolsa gritava praticidade e estilo. Ela tambpem era perfeita pra “sobrepor” – Cashin acreditava que carregar uma única bolsa nunca era o suficiente, já que uma mulher tinha tantas vidas a coordenar , tantos papéis diferentes a desempenhar.

Fonte: “Cinquenta bolsas que mudaram o mundo – Editora Autêntica – p.50

Pensando nesta praticidade a Sigmund lançou dois modelos super estilosos, fortes e resistentes pra você. As bolsas sacola com estampa de Zebra e com imitação de couro de Cobra. Pra passear no shopping, pra fazer compras em grandes feiras ou simplesmente pra carregar tudo o que você precisa com muito estilo, as bolsas sacola da Sigmund têm bolsas internos, ganchos pra segurar as chaves e porta celulares.

Únicas e com tiragem limitadíssima! Foram produzidas apenas 10 exemplares de cada, corra e aproveite!

Bolsas grandes e coloridas

As bolsas grandes vão continuar em alta na próxima estação. E cheia de cores vibrantes, transpirando calor e brasilidade.

A marca Sigmund vai apostar nos tecidos em veludo, com detalhes coloridos, aplicações floridas e couros em tons terrosos além de misturas entre tecidos rústicos e delicados, conferindo um ar romântico as peças.

Entre as cores, bastante vermelho, verde, lilás, petróleo e cinza. O que também faz a diferença nos modelos são os forros. Todas as bolsas da Sigmund têm forros costurados com cetin, e aplicações de frases inspiradoras para o dia a dia, trazendo não só beleza pra quem olha de fora mas também para a dona da bolsa que terá um prazer estético toda vez que abrí-la.

Destaques dos bolsos frontais e laterais, além de zíperes aparentes e ferragens variadas.

Os modelos acima estão prontos para serem usados na transversal, com um look bem despojado e com a liberdade que o verão nos proporciona.

Bolsa sacola – Dicas

A pouch bag é um modelo de bolsa para ter sempre no armário.

Ao lado da mini bolsa, outro modelo aparece entre as tendências mais quentes de acessórios para o verão 2012. A pouch bag ou bolsa saco, que foi um verdadeiro sucesso nos anos 90, retorna com modelos diferentes para conquistar as mulheres.

Em formato de saco e com a boca franzida, ela normalmente tem uma alça bem comprida para ser usada a tiracolo ou sob os braços, deixando as mãos livres.

É um modelo de bolsa para ter sempre no armário, já que cai bem em qualquer ocasião e é ideal para quem não quer carregar muito peso. Básica como sempre, a pouch bag se adapta a qualquer look.

Em tons neutros, combinando com jeans e camiseta, é a bolsa ideal para o dia-a-dia. Os modelos de bolsa saco com detalhes como franjas, tachinhas e correntes prateadas ou douradas são uma ótima pedida para festas e baladas.

Imagens: Sigmund Bolsas – www.minhabolsa.com.br

Texto retirado e adapatado do site Dicas de Mulher, por Deborah Busko